Fandom

Memória Alfa

A peneira de mentes

660 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Compartilhar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

A peneira de mentes
STP2 9.jpg
Série Star Trek: Phase II
Número 16
Título original Mind-Sifter
Data de lançamento 1 de dezembro do 2014
Episódios
anterior
Abraçando os ventos
seguinte
A coisa mais sagrada

A peneira de mentes é o episódio 16 da série fanon Star Trek: Phase II. Estreou-se em 1 de dezembro do 2014.

Argumento Editar

O capitão James T. Kirk é torturado pelos klingons para obterem informação sobre as viagens no tempo e depois enviado à Terra dos anos 1950 pelo Guardião da Eternidade do planeta Portal, onde termina maioritariamente com amnésia e sem responder num hospital psiquiátrico, sob o cuidado duma doutora. Os klingons usaram em Kirk a “peneira de mentes”, um dispositivo com o que obtiveram informação dele e lhe programaram na sua mente que a cada vez que se pronunciar “Capitão James T. Kirk”, ele sofrerá até morrer. Depois do desaparecimento de Kirk em Nimbus III, Spock está ao comando da USS Enterprise, encarregado da busca de Kirk e de esclarecer o seu desaparecimento. Enquanto isso, a Frota Estelar faz novos planos para a Enterprise. Finalmente Kirk consegue ser resgatado por Spock e Leonard McCoy.

Resumo detalhado Editar

72px-Portugu%C3%AAs.svg.png

O episódio começa num manicómio da Terra no ano 1958, onde uns enfermeiros querem bater num enfermo. A doutora Hamlin impede-lho, e encontra James T. Kirk no chão, dizendo coisas incoerentes. A doutora levar-lhe-á para outro lugar melhor, mas os enfermeiros batem em Kirk e dizem que o fizeram porque ele estava a tocá-la, ainda que a doutora diz que não é verdade. Logo os enfermeiros põem uma camisa de força em Kirk e encerram-no numa habitação…

Na USS Enterprise (NCC-1701), Spock tem umas visões de Kirk no manicómio, até que Nyota Uhura chama-lhe desde a ponte e informa-lhe que o almirante Withrow quer ver-lhe. Spock responde, e vai à Lexington para falar com Withrow. Ali, Spock e Withrow falam que Kirk desapareceu há um mês, e não o encontram. Se calhar morreu, e Withrow ordena a Spock cessar a procura e fazer uma missão de patrulha, e Spock será o novo capitão da Enterprise. Ele não quer, mas Withrow diz que é uma ordem. Na Enterprise, Spock diz que agora é o capitão, cessam a procura de Kirk e voltarão a patrulhar, e demorarão 2 meses. Leonard McCoy e Montgomery Scott discutem sobre isto, mas Spock diz que tem ordens. McCoy diz «À merda as ordens!», mas Spock diz que se retire, e diz-lhe a Hikaru Sulu que saiam de órbita, e Sulu segue a ordem. No manicómio, Kirk não lembra nada, e a doutora Hamlin tenta fazer com que lembre. Logo leva-o à cantina, onde Kirk encontra um louco que acha ser Elvis Presley. Começam a soar os alarmes do hospital, e Kirk lembra o alerta vermelho, mas quando sai ao pátio não sabe onde está, nem quem é. Na habitação de Kirk, Hamlin coloca Kirk na cama e promete-lhe que se recuperará, então Kirk começa a ouvir a voz de Spock, mas ignora-a.

McCoy vem falar com Spock sobre Kirk, e logo McCoy diz que agora é o capitão, e anime à tripulação, já que está despedaçada pela perda de Kirk. Spock diz que isto o tem de fazer McCoy, e McCoy diz que Spock realmente queria mandar. Então Spock segura a mão de McCoy com força, demonstrando a sua parte humana, mas logo controla-se e diz que é o capitão e McCoy tem de assumi-lo. Logo diz-lhe que faça um funeral para Kirk, mas Spock não assistirá. Mais tarde, McCoy bebe e fala com Scott sobre Spock, e logo dizem que acabarão esquecendo Kirk. E Spock começa a ouvir Kirk a chamar-lhe… Um tempo no passado, Kirk é prisioneiro dos klingons, e aparece Kor. Ele diz que acabará com uma guerra mesmo antes de que comece, com uma estratagema. Kor quer saber onde está o planeta conhecido como “Portal”, para viajar no tempo, e Kirk volta a repetir que é um segredo da Frota Estelar. Então Kor leva Kirk à sua peneira de mentes para obter mais informação…

Spock diz a Sulu que vá ao funeral de Kirk, e ele fica ao comando. No funeral de Kirk, McCoy diz umas palavras sobre Kirk que as ouve Spock, e McCoy diz que devem lembrá-lo servindo à nave de Kirk e ao capitão que a comanda agora, Spock. Logo Uhura canta «Amazing Grace». No planeta Portal, os klingons descobriram o Guardião graças à peneira de mentes usada em Kirk, mas Kirk não quer dizer nada. Kor revela que com só pronunciar a sua patente, Kirk sofre. E se Kor disser «Capitão James T. Kirk», ele ainda sofrerá mais. Kirk vê-se obrigado a revelar como funciona o Guardião, e mostrar aos klingons a história da Terra. No final, os klingons enviam Kirk ao passado da Terra, enquanto se ouve a canção «Amazing Grace» de Uhura. No hospital, Kirk pergunta a Hamlin se fez antes dano a alguém, e ela diz que não se preocupe. Logo diz que se Kirk quiser, sairão fora. No pátio, Kirk e Hamlin falam, e Kirk parece lembrar alguma coisa, como os planetas e as permissões em terra, mas esquece-se. E Hamlin diz que a ela nunca lhe fez dano, mas resistiu-se aos guardas. Voltam a dentro, e logo Hamlin fala com o doutor Wright sobre Kirk, e pensa que há parte de verdade, mas o doutor Wright não acredita nela e pensa que se está a implicar muito e está a perder a sua objectividade. Mas decidem fazer uma foto a Kirk e pô-la no jornal. Hamlin informa-lhe a Kirk sobre o que falou com o doutor Wright, e arranja-lhe o seu cabelo e a sua roupa. Kirk quase dá um beijo a Hamlin, mas ela diz que não pode, tem de ser profissional. No gabinete do doutor Wright, fazem-lhe a foto a Kirk, mas o doutor Leonard Wright diz o seu nome e Kirk lembra McCoy, e no final acaba lembrando o seu nome e começa a sentir dor por pronunciá-lo, efeitos da peneira de mentes klingon, e o doutor Wright diz aos guardas para levarem Kirk à sua habitação, e Kirk dá um golpe a Hamlin. Mas os guardas dão um espancamento a Kirk, e deixam-no malferido. Na Enterprise, Spock chama McCoy à sua cabine e agradece-lhe o que disse no funeral, e diz-lhe que precisará da sua ajuda para o plano que tem pensado, mas tem de confiar nele e ele em Spock, mutuamente. Spock diz que respeita McCoy, e McCoy diz que também respeita Spock. Então o computador encontra a foto de Kirk no arquivo do ano 1958 e Spock diz a McCoy que venha com ele à ponte. Então, Spock diz que desobedecerá as ordens da Frota Estelar, mas a tripulação decidem apoiá-lo. Spock põe rumo ao planeta Portal, deixando que qualquer nave lhes siga, e em órbita do planeta Portal, encontram uma nave klingon…

A Enterprise e a nave klingon começam a disparar, e vêm mais naves da Federação. Kor decide deixar o planeta e sair do espaço da Federação, como Spock ordenou. Logo Spock conta-lhe tudo a McCoy sobre Kirk e as suas visões, e explica que Kirk que se foi embora através do Guardião, os klingons usaram a sua peneira de mentes nele, e sabe-o por um vínculo psíquico, consequência de tantas fusões mentais através dos anos. Assim que ao ignorar as ordens, provocou que lhes perseguissem três naves da Federação para intimidar uns klingons que Spock supunha que estariam aqui. Spock e McCoy transportam-se ao planeta Portal. No manicómio, Hamlin vê Kirk malferido pelo espancamento dos guardas, e diz que é excessivo. Então McCoy vem salvá-lo, e agradece-lhe a Hamlin porque o cuidou, e diz a Kirk que o levará a casa. Leva-lho fora, onde está Spock, e Hamlin descobre que tudo o que Kirk contava do futuro era verdade. Hamlin diz que quer ir onde se respeitem as suas qualidades como doutora, mas Spock diz que se alteraria o fluxo do tempo. No final, Spock decide apagar a memória de Hamlin para apagar também o sofrimento. A Enterprise chegou à estação espacial K-7, sem nenhuma ordem. Então o almirante Withrow diz que o capitão se teletransportará, e aparece Kirk. Todos se alegram, e Kirk diz à tripulação que têm de fazer trabalho. Na cabine de Kirk, agradece-lhe a Spock o que fez por ele, e Spock diz que esteve fora três meses na linha do tempo da Enterprise, no entanto, o Guardião pôde enviar-lhes a 5 semanas da sua chegada à Terra. Logo Kirk diz que salvou a história, a Federação e a ele. Os klingons darão mais problemas agora que sabem onde está o planeta Portal, mas o Guardião já sabe que não todos os que chegarem estarão com boas intuitos. Então Kirk recebe uma mensagem, e termina o episódio.

72px-Brasil.svg.png

O episódio começa em um manicômio da Terra no ano 1958, onde uns enfermeiros querem bater em um doente. A doutora Hamlin impede isso, e encontra James T. Kirk no chão, dizendo coisas incoerentes. A doutora quer lhe levar para outro local melhor, mas os enfermeiros batem em Kirk e dizem que o fizeram porque ele estava tocando a doutora, embora a doutora diz que não é verdade. Logo os enfermeiros põem uma camisa de força em Kirk e encerram ele em uma habitação…

Na USS Enterprise (NCC-1701), Spock tem umas visões de Kirk no manicômio, até que Nyota Uhura chama desde a ponte e informa que o almirante Withrow quer lhe ver. Spock responde, e vai à Lexington para falar com Withrow. Ali, Spock e Withrow falam que Kirk desapareceu há um mês, e não encontram ele. Talvez esteja morto, e Withrow ordena a Spock cessar a busca e fazer uma missão de patrulha, e Spock será o novo capitão da Enterprise. Ele não quer, mas Withrow diz que é uma ordem. Na Enterprise, Spock diz que agora é o capitão, cessam a busca de Kirk e voltarão a patrulhar, e demorarão 2 meses. Leonard McCoy e Montgomery Scott discutem sobre isso, mas Spock diz que tem ordens. McCoy diz «À merda as ordens!», mas Spock diz que se retire, e diz a Hikaru Sulu para saírem de órbita, e Sulu segue a ordem. No manicômio, Kirk não lembra nada, e a doutora Hamlin tenta fazer com que lembre. Depois leva ele ao refeitório, onde Kirk encontra um louco que se acha Elvis Presley. Começam a soar os alarmes do hospital, e Kirk lembra o alerta vermelho, mas quando sai ao pátio não sabe onde está, nem quem é. Na habitação de Kirk, Hamlin coloca Kirk na cama e promete para ele que se recuperará, então Kirk começa a ouvir a voz de Spock, mas ignora.

McCoy vem falar com Spock sobre Kirk, e depois McCoy diz que agora é o capitão, e anime à tripulação, já que está destroçada pela perda de Kirk. Spock diz que isso tem que fazer McCoy, e McCoy diz que Spock realmente queria mandar. Então Spock segura a mão de McCoy com força, demonstrando sua parte humana, mas depois recupera o controle e diz que é o capitão e McCoy tem que assumir isso. Depois diz que faça um funeral para Kirk, mas Spock não assistirá. Mais tarde, McCoy bebe e fala com Scott sobre Spock, e depois dizem que acabarão esquecendo Kirk. E Spock começa a ouvir Kirk lhe chamando… Um tempo no passado, Kirk é prisioneiro dos klingons, e aparece Kor. Ele diz que acabará com uma guerra inclusive antes de que comece, com uma estratagema. Kor quer saber onde está o planeta conhecido como “Portal”, para viajar no tempo, e Kirk volta a repetir que é um segredo da Frota Estelar. Então Kor leva Kirk para sua peneira de mentes para obter mais informação…

Spock diz a Sulu que vá ao funeral de Kirk, e ele fica ao comando. No funeral de Kirk, McCoy diz umas palavras sobre Kirk que as ouve Spock, e McCoy diz que devem lembrar ele servindo à nave de Kirk e ao capitão que comanda agora, Spock. Depois Uhura canta «Amazing Grace». No planeta Portal, os klingons descobriram o Guardião graças à peneira de mentes usada em Kirk, mas Kirk não quer dizer nada. Kor revela que com só pronunciar sua patente, Kirk sofre. E se Kor disser «Capitão James T. Kirk», ele ainda sofrerá mais. Kirk é obrigado a revelar como funciona o Guardião, e mostrar aos klingons a história da Terra. Ao final, os klingons enviam Kirk ao passado da Terra, enquanto é ouvida a canção «Amazing Grace» de Uhura. No hospital, Kirk pergunta a Hamlin se fez antes dano a alguém, e ela diz que não se preocupe. Depois diz que se Kirk quiser, sairão afora. No pátio, Kirk e Hamlin falam, e Kirk parece lembrar alguma coisa, como os planetas e as permissões em terra, mas se esquece. E Hamlin diz que a ela nunca fez dano, mas se resistiu aos guardas. Voltam a dentro, e depois Hamlin fala com o doutor Wright sobre Kirk, e pensa que há parte para valer, mas o doutor Wright não acredita nela e pensa que está se implicando muito e está perdendo sua objetividade. Mas decidem fazer uma foto a Kirk e colocá-la no jornal. Hamlin informa a Kirk sobre o que falou com o doutor Wright, e arranja seu cabelo e sua roupa. Kirk quase beija a Hamlin, mas ela diz que não pode, tem que ser profissional. No escritório do doutor Wright, fazem a foto a Kirk, mas o doutor Leonard Wright diz seu nome e Kirk lembra McCoy, e ao final acaba lembrando seu nome e começa a sentir dor por pronunciá-lo, efeitos da peneira de mentes klingon, e o doutor Wright diz aos guardas para levar a Kirk para sua habitação, e Kirk dá um golpe a Hamlin. Mas os guardas dão um espancamento a Kirk, e deixam ele malferido. Na Enterprise, Spock chama McCoy em sua cabine e agradece o que disse no funeral, e diz para ele que precisará de sua ajuda para o plano que tem pensado, mas tem que confiar nele e ele em Spock, mutuamente. Spock diz que respeita McCoy, e McCoy diz que também respeita Spock. Então o computador encontra a foto de Kirk no arquivo do ano 1958 e Spock diz a McCoy para vir com ele à ponte. Então, Spock diz que desobedecerá as ordens da Frota Estelar, mas a tripulação decidem apoiar ele. Spock põe rumo ao planeta Portal, deixando que qualquer nave lhes siga, e em órbita do planeta Portal, encontram uma nave klingon…

A Enterprise e a nave klingon começam a disparar, e vêm mais naves da Federação. Kor decide deixar o planeta e sair do espaço da Federação, como Spock ordenou. Depois Spock conta tudo a McCoy sobre Kirk e suas visões, e explica que Kirk que foi embora através do Guardião, os klingons usaram sua peneira de mentes nele, e sabe por um vínculo psíquico, consequência de tantas fusões mentais através dos anos. De modo que ao ignorar as ordens, provocou que lhes perseguissem três naves da Federação para intimidar uns klingons que Spock supunha que estariam aqui. Spock e McCoy são transportados no planeta Portal. No manicômio, Hamlin vê Kirk malferido pelo espancamento dos guardas, e diz que é excessivo. Então McCoy vem salvá-lo, e agradece a Hamlin porque cuidou dele, e diz a Kirk que vai para casa. Vão para fora, onde está Spock, e Hamlin descobre que todo o que Kirk contava do futuro era verdade. Hamlin diz que quer ir onde se respeitem suas qualidades como doutora, mas Spock diz que seria alterado o fluxo do tempo. Ao final, Spock decide apagar a memória de Hamlin para apagar também o sofrimento. A Enterprise chegou à estação espacial K-7, sem nenhuma ordem. Então o almirante Withrow diz que o capitão será teletransportado, e aparece Kirk. Todos se alegram, e Kirk diz à tripulação que têm que fazer trabalho. Na cabine de Kirk, ele agradece a Spock o que fez por ele, e Spock diz que tem estado fora três meses na linha do tempo da Enterprise, porém o Guardião pôde lhes enviar a 5 semanas de sua chegada na Terra. Depois Kirk diz que salvou a história, a Federação e a ele. Os klingons darão mais problemas agora que sabem onde está o planeta Portal, mas o Guardião já sabe que não todos os que chegarem terão boas intenções. Então Kirk recebe uma mensagem, e termina o episódio.

Elenco Editar

Principais Editar

Convidados Editar

  • Rivkah Raven Wood como Dra. Hamlin
  • Clay Sayre como Kor
  • Robert Withrow como Almirante Withrow

Baixadas Editar

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória