Fandom

Memória Alfa

A primeira vitória

660 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Share

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

A primeira vitória
STP2 1.jpg
Série Star Trek: Phase II
Número 1
Título original In Harm's Way
Data de lançamento 8 de outubro do 2004
Episódios
anterior
Aconteça o que acontecer
seguinte
Servindo toda a vida

Primera victoria é o primeiro episódio da série fanon Star Trek: Phase II. Estreou-se em 8 de outubro do 2004.

Argumento Editar

O fluxo do tempo foi alterado pelo envio duma máquina do Juízo Final ao passado. Lá, a máquina destruiu vários planetas, fabricando mais máquinas do Juízo Final, e começou o que agora é conhecido como a Guerra do Juízo Final. O capitão James T. Kirk, no comando da USS Farragut, é enviado de volta no tempo para evitar que isso aconteça e salvar o futuro. O Guardião da Eternidade também aparece neste episódio, e um segundo Guardião, muito maior do que o primeiro, através do qual uma nave pode voar.

Resumo detalhado Editar

72px-Portugu%C3%AAs.svg.png

Introdução Editar

USS Enterprise (NCC-1701)
Ao comando de Christopher Pike
2254 - 14 anos atrás

A Enterprise de repente é golpeada por um raio de cor laranja brilhante. Na ponte, há um dano severo. O capitão Christopher Pike ordena uma separação da secção do prato imediata. No entanto, antes de poder aplicar a ordem, a nave é golpeada de novo e a secção do motor separa do resto da nave, destruindo-se. À medida que o prato é impulsionado pela explosão, é golpeado mais uma vez e é completamente vaporizado. A nave atacante é uma arma do Juizo final…

Acto 1 Editar

Planeta Portal
Projecto “Máquina do Tempo”
2268, na actualidade

A cena passa através das falésias estéreis do planeta Portal até chegar à sede do Projecto “Máquina do Tempo” e o Guardião da Eternidade. Ali, o comandante Spock está a contactar com o capitão Kirk com ordens de nível de prioridade 1. A bordo da sua nave, a sua tripulação parece estar a levar uma missão alternativa. Spock termina a transmissão e Kirk decide ir ao planeta Portal. Quando consulta o seu oficial cientista sobre a navegação para o planeta, revela-se que é um klingon, o comandante Kargh. A nave sai a máxima dobra e revela-se como a USS Farragut.

No planeta Portal, o capitão Kirk, o doutor McCoy e o comandante Kargh transportam na sede do projecto. Eles são recebidos pela doutora Ann MacGregor e Spock. O três surpreendem-se ao descobrirem que ele é um oficial da Frota Estelar já que McCoy assinala que «não há vulcanianos em nenhum lugar». A doutora MacGregor informa o grupo que o curso natural do tempo foi alterado com uma variação de magnitude 10.2, uma variação coincidindo com a sua recente batalha com a Máquina do Juizo final. O três ficam ainda mais confusos quando MacGregor revela que antes da alteração, Spock era primeiro oficial do capitão a bordo da Enterprise. No entanto, Spock foi protegido das mudanças do mesmo modo que todos no planeta Portal e esperam a tripulação da Farragut para voltarem no tempo e corrigirem a alteração, uma coisa que não estão dispostos a fazer até que Spock assinala a devastação que foi causada pela guerra do Juizo final. Isto obriga-lhes a reconsiderá-lo. Spock assinala que antes de poderem deter a primeira arma no passado, têm de reunir mais informação.

A equipa segue um pequeno pulso de tempo recente através do Guardião que lhes conduz à Terra durante os anos 1960. Kirk, Spock e McCoy salta através do portal e chegam à Terra no 2006, onde as leituras anti-protónicas são mais fortes. Eles rastrexan o sinal numa casa próxima. Eles chamam à porta para investigarem e são recebidos por uma mulher que parece conhecer a identidade da equipa.

Acto 2 Editar

A mulher convida os três na sua casa e apresenta-se como Verónica, e diz que ela tem esperado pela sua chegada durante um comprido tempo. Ela apanha uma cinta de vídeo de um caixão e reprodú-lo. No ecrã de televisão um Matthew Decker agora envelhecido saúda aos espectadores. Verónica explica que Decker fez a cinta dois anos antes, pouco antes de morrer. Decker explica que quando entrou no assassino de planetas numa lançadeira, caiu ao chão e perdeu o conhecimento. Acordou-se à deriva no espaço sem rasto da arma, naves espaciais e bases estelares, e com a rádio em silêncio. Com mais remédio que pôr rumo à Terra, descobriu que estava no passado. Ele estava em mal estado quando se encontrou com Verónica. Ela cuidou-o devolvendo-lhe a saúde e ajudou-lhe a construir uma vida no século 20. O vídeo termina e não lhes proporciona a informação necessária, mas Verónica mostra-lhes mais uma coisa que Decker deixou…

Ela mostra-lhes a garagem onde a lançadeira Jeffries esconde-se. Spock determina que é a causa da distorção do tempo e entra para encontrar as microfitas da lançadeira. Verónica dá ao capitão Kirk uma última coisa, o uniforme do comodoro Decker, um presenteio para o seu filho Willard Decker.

Voltam ao planeta Portal com a informação que precisam. Usando-a, descobrem que os motores do devorador de planetas desprende cronótons, partículas quânticas de tempo. Dão-se conta de que dalguma maneira o assassino de planetas estava no lugar equivocado, o momento equivocado. A arma veio do futuro, chegando ao passado onde não havia poder que poderia derrotá-lo, pulverizando mundos para alimentar o seu motor anti-protónico e duplicar-se para produzir um exército de devoradores de planetas, a Guerra do Juizo final, um evento que nunca deveria ter acontecido. A seguir, descobrem que quando a USS Constellation (NCC-1017) foi detonada dentro da arma, causou uma explosão de cronótons perigosa que empurrou o dispositivo para atrás no tempo. Formulam um plano para deterem a arma no passado usando duas naves; a Farragut e a Enterprise. Spock e Kargh, no entanto, dizem que o portal poderia levá-los a horas ou dias do seu tempo objectivo. A doutora MacGregor então interrompe indicando que há outra opção.

Fora, DeSalle pilota uma lançadeira com a equipa através dos vales do planeta até que chegam a um claro maciço que alberga uma versão gigantesca do Guardião descoberta pelo professor Daniels. Aterram e saem espantados. Kargh expressa a sua preocupação com respeito a se funcionará, contudo DeSalle interrompe dizendo que pode voar a Farragut directamente para o portal. Antes de poder experimentar o portal com uma lançadeira, os sensores de comprido alcance detectam que uma máquina do Juizo final vem em rumo para o planeta Portal. DeSalle está convencido de que pode voar a nave através da atmosfera do planeta e assim Kirk notifica à Farragut e prepara a nave. Spock logo une numa fusão mental com Kirk para partilhar os seus recordos de Christopher Pike e ajudar ao capitão. Spock permanece no planeta para activar o Guardião enquanto que os outros voltam à Farragut. O capitão Kirk faz um anúncio em toda a nave antes de ordenar a alerta vermelha e activar um curso para o planeta Portal. Abaixo na superfície, enquanto que a Farragut cada vez se aproxima mais, Spock acorda o Guardião com a simples pergunta «Quem és?». Depois de que ele pede para ver a história da Terra, a Farragut achega à velocidade máxima e com um choque atronador desaparece através do portal.

Acto 3 Editar

2254

A ponte com pouca luz é iluminada. O comandante Kargh confirma que chegaram 14 anos no passado, 2254. A USS Enterprise aparece no ecrã. Chamam à nave e quando Kirk apresenta-se como oficial ao mando da Farragut, o capitão Pike duvida da autenticidade de Kirk já que ele sabe que Steve Garrovick o o verdadeiro capitão da Farragut. Disposto a explicá-lo todo, Kirk oferece ter Pike transportado a bordo, contudo Pike insiste que Kirk e o seu pessoal superior venham a bordo da Enterprise.

Na sala de transporte da Enterprise, Pike case descarta saber nada sobre Kirk e ordena encerrá-los no calabouço pela presença de Kargh, no entanto ele fica interessado quando Kirk diz ser do futuro. Kirk explica que comandou a Farragut desde que o capitão Garrovick morreu e que têm de parar a nave imediatamente ou significar-lhes-á a sua destruição. Pike acha que estão loucos. McCoy tira o seu bio-escáner, mas a número 1 apanha-lho achando que é uma arma. Kirk continua tratando de convencê-los de que as suas afirmações são verdadeiras quando se escuta uma comunicação da ponte, é Spock, informando-lhes que se estão a aproximar a uma perturbação temporal. Kirk informa-lhes de que quando estiverem nessas coordenadas, descobrirão uma arma que será responsável pela guerra mais devastadora da história galáctica. Pike leva-os à ponte onde o tenente Spock informa-lhes que chegaram à distorção temporal e não estão sós. Uma nave klingon está a lutar contra a Máquina do Juizo final e tem graves danos. Kirk informa a Pike que é uma arma não tripulada do futuro e que precisam de ajuda para destruirem a máquina. Pike está de acordo e diz à equipa de Kirk que podem voltar à Farragut e transmitir os dados sobre a forma de destruirem a arma.

A Enterprise dispara alguns tiros através do dispositivo para obter a sua atenção e evita o seu feixe de anti-protões por algumas manobras hábeis de José Tyler. Os klingons, contudo, disparam à Enterprise e saúdam à Farragut exigindo que lhes permitam ganhar a luta contra a arma. Kargh sabe quem é, é o seu pai Korogh. Kargh explica que o Império Klingon e a Federação Unida dos Planetas têm de trabalhar juntos agora para deter o dispositivo. Korogh está de acordo, mas a sua nave se vaporiza súbitamente pelo assassino de planetas. A arma volta-se para a Enterprise. A nave inicia o plano de Kirk e dirige-se directamente à boca da arma. A Farragut une-se a eles e disparam no dispositivo, mas isto não é suficiente e as duas naves são golpeadas por um raio. A Enterprise foi severamente danada e a arma activa mais uma vez o seu feixe de anti-protões à nave. A Enterprise está prestes a ser destruída quando a Farragut distrai a arma. Quando a máquina dispõem-se a atacar a Farragut, a Enterprise põe-se no seu caminho e recebe o golpe, e é aparentemente vaporizada.

Acto 4 Editar

A Farragut continua a ser perseguido pelo assassino de planetas. Traçam um curso para um planetoide próximo para esconderem-se da arma. No seu caminho, tropeçam através de uma colecção de explosivos e colocados pela Enterprise e Pike diz-lhes que se apartem. Viram para pôr-se em segurança e a Enterprise detona os explosivos, enquanto que o assassino planeta entra em rango. As duas naves renovam a sua posição de disparo e activam os deflectores. Com um aumento maciço da energia, a arma desaparece.

Com isto, os dois capitães dizem adeus esperando ao Guardião para devolver a Farragut ao seu tempo, no entanto Spock faz uma descoberta surpreendente, a máquina foi atirada para o futuro, no entanto só por uns poucos anos. A Farragut tenta rastrear a arma pelo fluxo do tempo e utilizar o efeito estilingue para encontrá-la. Com um jato de luz, avançam no tempo.

2264

A ponte está escura até que são chamados pelo capitão Pike, a bordo da USS Daedalus. Parece que as correntes temporais que a Farragut estava a seguir também fizeram possível que o capitão Pike para terminar na mesma região, ao mesmo tempo. A máquina do Juizo final chega minutos detrás deles. Quando os dois capitães estão prestes a ordenar a destruição das suas naves para deter a máquina, a USS Enterprise (NCC-1701-A) chega com o almirante Kirk e o embaixador Spock. As três naves têm sucesso, mas a nave Classe-J de Pike sofre danos por radiação. Vários cadetes da Frota Estelar são assassinados, e Pike fica ferido pela exposição aos raios delta. As duas naves alcançam fazer com que a máquina do Juizo final volte finalmente ao seu tempo onde a poderão deter, e acaba a missão. A Farragut desaparece e a Enterprise-A utiliza o efeito estilingue para voltar ao seu tempo.

Acto 5 Editar

Base Estelar 11
Data estelar 3012.4 (2267)

Na sua viagem de volta ao futuro, a Enterprise-A faz uma paragem na Base Estelar 11. O embaixador Spock visita a Pike ferido, oferecendo palavras de alento e uma promessa de que a vida vale a pena vivê-la. Minutos depois o embaixador Spock vai-se embora, e o comodor Méndez visita-lhe com Kirk, Spock e McCoy.

Planeta Portal
2268, linha temporária corrigida

A Enterprise sai desde o portal, a linha do tempo imediatamente volta à normalidade e Spock transporta-se à sua nave, a Enterprise.

72px-Brasil.svg.png

Introdução Editar

USS Enterprise (NCC-1701)
Ao comando de Christopher Pike
2254 - 14 anos atrás

A Enterprise de repente é atingida por um raio de cor laranja brilhante. Na ponte, há um dano severo. O capitão Christopher Pike ordena uma separação da seção disco imediata. Porém antes de poder aplicar a ordem, a nave é atingida de novo e a seção do motor é separada do resto da nave, destruindo-se. À medida que o disco é impulsionado pela explosão, é atingido uma vez mais e é completamente vaporizado. A espaçonave atacante é uma arma do Julgamento Final…

Ato 1 Editar

Planeta Portal
Projeto “Máquina do Tempo”
2268, na atualidade

A cena passa através das falésias estéreis do planeta Portal até chegar à sede do Projeto “Máquina do Tempo” e o Guardião da Eternidade. Ali, o comandante Spock está contatando com o capitão Kirk com ordens de nível de prioridade 1. A bordo de sua nave, sua tripulação parece estar levando uma missão alternativa. Spock termina a transmissão e Kirk decide ir ao planeta Portal. Quando consulta seu oficial cientista a respeito da navegação para o planeta, se revela que é um klingon, o comandante Kargh. A espaçonave sai a máxima dobra e é revelada como a USS Farragut.

No planeta Portal, o capitão Kirk, o doutor McCoy e o comandante Kargh são transportados na sede do projeto. Eles são recebidos pela doutora Ann MacGregor e Spock. Os três ficam surpreendidos ao descobrirem que ele é um oficial da Frota Estelar já que McCoy assinala que «não há vulcanos em nenhum local». A doutora MacGregor informa ao grupo que o curso natural do tempo foi alterado com uma variação de magnitude 10.2, uma variação coincidindo com sua recente batalha com a Máquina do Julgamento Final. Os três ficam ainda mais confusos quando MacGregor revela que antes da alteração, Spock era primeiro oficial do capitão a bordo do Enterprise. Porém Spock foi protegido das mudanças ao igual que todos no planeta Portal e esperam a tripulação da Farragut para voltarem no tempo e corrigirem a alteração, algo que não estão dispostos a fazer até que Spock assinala a devastação que foi causada pela guerra do Julgamento Final. Isto lhes obriga a reconsiderar isso. Spock assinala que antes de poderem parar a primeira arma no passado, têm que reunir mais informação.

A equipe segue um pequeno pulso de tempo recente através do Guardião que lhes conduz à Terra durante os anos 1960. Kirk, Spock e McCoy pula através do portal e chegam à Terra no 2006, onde as leituras anti-protónicas são mais fortes. Eles rastreiam o sinal em uma casa próxima. Eles chamam à porta para pesquisar e são recebidos por uma mulher que parece conhecer a identidade da equipe.

Ato 2 Editar

A mulher convida aos três em sua casa e apresenta-se como Verônica, e diz que ela tem estado esperando por sua chegada durante um longo tempo. Ela pega uma fita de video de uma gaveta e a reproduz. Na tela de televisão um Matthew Decker agora envelhecido saúda aos espetadores. Verônica explica que Decker fez a fita dois anos antes, pouco antes de morrer. Decker explica que quando entrou no assassino de planetas em uma nave auxiliar, caiu ao chão e perdeu o conhecimento. Acordou à deriva no espaço sem rastro da arma, naves espaciais e bases estelares, e com a rádio em silêncio. Com mais remédio que pôr rumo à Terra, descobriu que estava no passado. Ele estava em um estado ruim quando se encontrou com Verônica. Ela o cuidou lhe devolvendo a saúde e lhe ajudou a construir uma vida no século 20. O vídeo termina e não lhes proporciona a informação necessária, mas Verônica lhes mostra algo mais que Decker deixou…

Ela lhes mostra a garagem onde a nave auxiliar Jeffries se esconde. Spock determina que é a causa da distorção do tempo e entra para encontrar as microfitas da nave auxiliar. Verônica dá ao capitão Kirk uma última coisa, o uniforme do comodoro Decker, um presente para seu filho Willard Decker.

Voltam ao planeta Portal com a informação que precisam. Usando-a, descobrem que os motores do devorador de planetas desprende cronótons, partículas quânticas de tempo. Dão-se conta de que de alguma maneira o assassino de planetas estava no local equivocado, o momento equivocado. A arma veio do futuro, chegando ao passado onde não tinha poder que poderia a derrotar, pulverizando mundos para alimentar seu motor anti-protónico e se duplicar para produzir um exército de devoradores de planetas, a Guerra do Julgamento Final, um evento que nunca deveria ter acontecido. A seguir, descobrem que quando a USS Constellation (NCC-1017) foi detonada dentro da arma, causou uma explosão de cronótons perigosa que empurrou o dispositivo para atrás no tempo. Formulam um plano para parar a arma no passado usando duas naves; a Farragut e a Enterprise. Spock e Kargh, porém dizem que o portal poderia os levar a horas ou dias de seu tempo objetivo. A doutora MacGregor então interrompe indicando que há outra opção.

Afora, DeSalle pilota uma nave auxiliar com a equipe através dos vales do planeta até chegarem em um claro em massa que alberga uma versão gigantesca do Guardião descoberta pelo professor Daniels. Aterrissam e saem assombrados. Kargh expressa sua preocupação com respeito a se irá funcionar, porém DeSalle interrompe dizendo que pode voar a Farragut diretamente para o portal. Antes de poder provar o portal com uma nave auxiliar, os sensores de longo alcance detectam que uma máquina do Julgamento Final vem em rumo para o planeta Portal. DeSalle está convencido de que pode voar a nave através da atmosfera do planeta e assim Kirk notifica à Farragut e prepara a nave. Spock depois realiza uma fusão mental com Kirk para compartilhar suas lembranças de Christopher Pike e ajudar ao capitão. Spock permanece no planeta para ativar o Guardião enquanto os outros voltam à Farragut. O capitão Kirk faz um anúncio em toda a nave antes de ordenar a alerta vermelha e ativar um curso para o planeta Portal. Abaixo na superfície, enquanto a Farragut a cada vez acerca-se mais, Spock desperta o Guardião com a simples pergunta «Quem é você?». Após que ele pede para ver a história da Terra, a Farragut se aproxima à velocidade máxima e com um choque atronador desaparece através do portal.

Ato 3 Editar

2254

A ponte com pouca luz é alumiada. O comandante Kargh confirma que chegaram 14 anos no passado, 2254. A USS Enterprise aparece na tela. Chamam à nave e quando Kirk se apresenta como oficial ao comando da Farragut, o capitão Pike duvida da autenticidade de Kirk já que ele sabe que Steve Garrovick o o verdadeiro capitão da Farragut. Disposto a explicá-lo tudo, Kirk oferece ter Pike transportado a bordo, no entanto Pike insiste que Kirk e seu pessoal superior venham a bordo da Enterprise.

Na sala de transporte da Enterprise, Pike quase descarta saber nada sobre Kirk e ordena os encerrar no calabouço pela presença de Kargh, porém ele está interessado quando Kirk diz ser do futuro. Kirk explica que comandou a Farragut desde que o capitão Garrovick morreu e que têm que parar a nave imediatamente ou lhes significará sua destruição. Pike acha que estão loucos. McCoy pega seu bio-scanner, mas a número 1 pega esse objeto achando que é uma arma. Kirk continua tratando de convencê-los de que suas afirmações são certas quando se escuta uma comunicação da ponte, é Spock, lhes informando que estão se aproximando a uma perturbação temporal. Kirk informa que quando estiverem nessas coordenadas, descobrirão uma arma que será responsável pela guerra mais devastadora da história galáctica. Pike leva a equipe à ponte onde o tenente Spock informa que chegaram à distorção temporal e não estão sozinhos. Uma nave klingon está lutando contra a Máquina do Julgamento Final e tendo graves danos. Kirk informa a Pike que é uma arma não tripulada do futuro e que precisam de ajuda para destruir a máquina. Pike concorda e diz à equipe de Kirk que podem voltar à Farragut e transmitir os dados sobre a forma de destruir a arma.

A Enterprise dispara alguns tiros através do dispositivo para obter sua atenção e evita seu feixe de anti-prótons por algumas manobras hábeis de José Tyler. Os klingons, porém disparam à Enterprise e saúdam à Farragut exigindo que lhes permitam ganhar a luta contra a arma. Kargh sabe quem é, ele é seu pai Korogh. Kargh explica que o Império Klingon e a Federação Unida dos Planetas têm que trabalhar juntos agora para pararem o dispositivo. Korogh concorda, mas sua nave se vaporiza subitamente pelo assassino de planetas. A arma vira para a Enterprise. A nave inicia o plano de Kirk e começa a se dirigir diretamente à boca da arma. A Farragut vai com eles e disparam no dispositivo, mas isto não é suficiente e as duas naves são atingidas por um raio. A Enterprise foi severamente danada e a arma ativa uma vez mais seu feixe de anti-prótons à nave. A Enterprise está prestes a ser destruída quando a Farragut distrai a arma. Quando a máquina se dispõe a atacar a Farragut, a Enterprise se põe em seu caminho e recebe o golpe, e é aparentemente vaporizada.

Ato 4 Editar

A Farragut continua sendo perseguido pelo assassino de planetas. Traçam um curso para um planetoide próximo para se esconderem do arma. Em seu caminho, tropeçam através de uma coleção de explosivos e colocados pela Enterprise e Pike diz para se apartarem. Viram para se pôr em segurança e a Enterprise detona os explosivos, enquanto o assassino planeta entra em categoria. As duas naves retomam sua posição de disparo e ativam os deflectores. Com um acréscimo em massa da energia, a arma desaparece.

Com isto, os dois capitães dizem adeus esperando ao Guardião para os devolver a Farragut para seu tempo, porém Spock faz uma descoberta surpreendente, a máquina foi lançada para o futuro, porém só por uns poucos anos. A Farragut tenta rastrear a arma pelo fluxo do tempo e utilizar o efeito estilingue para a encontrar. Com um flash, avançam no tempo.

2264

A ponte está escura até que são chamados pelo capitão Pike, a bordo da USS Daedalus. Parece que as correntes temporais que a Farragut estava seguindo também fizeram possível que o capitão Pike para terminar na mesma região, ao mesmo tempo. A máquina do Julgamento Final chega minutos por trás deles. Quando os dois capitães estão prestes a ordenar a destruição de suas naves para parar a máquina, a USS Enterprise (NCC-1701-A) chega com o almirante Kirk e o embaixador Spock. As três naves têm sucesso, mas a nave Classe-J de Pike sofre danos por radiação. Vários cadetes da Frota Estelar são assassinados, e Pike fica ferido pela exposição aos raios delta. As duas naves conseguem fazer com que a máquina do Julgamento Final volte finalmente a seu tempo onde a poderão parar, e acaba a missão. A Farragut desaparece e a Enterprise-A utiliza o efeito estilingue para voltar pra seu tempo.

Ato 5 Editar

Base Estelar 11
Data estelar 3012.4 (2267)

Em sua viagem de volta ao futuro, a Enterprise-A faz uma parada na Base Estelar 11. O embaixador Spock visita a Pike ferido, oferecendo palavras de fôlego e uma promessa de que a vida vale a pena a viver. Minutos depois o embaixador Spock vai embora, e o comodor Méndez visita ele com Kirk, Spock e McCoy.

Planeta Portal
2268, linha temporária corrigida

A Enterprise sai desde o portal, a linha do tempo imediatamente volta à normalidade e Spock é transportado em sua nave, a Enterprise.

Elenco Editar

Principais Editar

Convidados Editar

  • William Windom como Matthew Decker
  • Barbara Luna como Verônica
  • Malachi Throne como Korogh
  • Becky Bonar como Dra. Ann MacGregor
  • Simon Judas Raye como a voz do Guardião da Eternidade
  • Kurt Carley como Christopher Pike
  • Shannon Quinian como Número Um
  • James Larson como José Tyler
  • Charles Holloway como Doutor Boyce
  • Rose Montesano como Oficial de Comunicações
  • Tim Giles como Engenheiro

Baixadas Editar

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória