Fandom

Memória Alfa

Abraçando os ventos

660 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Compartilhar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Abraçando os ventos
Continues 7.jpg
Série Star Trek: Phase II
Número 15
Título original Embracing the Winds
Data de lançamento 3 de setembro do 2016
Episódios
anterior
Vem sem o teu dragão
Venha sem seu dragão
seguinte
A peneira de mentes

Abraçando os ventos é o episódio 15 da série fanon Star Trek: Phase II. Estreou-se em 3 de setembro do 2016.

Argumento Editar

Data estelar 6295.5. Enquanto a Enterprise é enviada numa missão aparentemente rotineira, o Kirk é chamado para ir a uma base estelar onde o Spock é promovido a capitão. No entanto, o Kirk tem de afrontar um dilema ético que desafia o próprio núcleo do Comando da Frota Estelar.

Resumo detalhado Editar

72px-Portugu%C3%AAs.svg.png

Data estelar 6295.3. O episódio começa numa lançadeira, onde vão James T. Kirk, Spock, Hikaru Sulu (pilotando) e a doutora McKennah, rumo a Corinto 4. Kirk e Spock foram chamados pelo Comando da Frota Estelar, e enquanto isso, Sulu irá ver um museu de armas históricas e McKennah fará um estudo das repercussões no sindicato de Orion que aconteceram no episódio “Lolani”. Na base estelar de Corinto 4, a comodoro Gray vem dizer a Spock e Kirk que a Enterprise tem a missão de recolher a USS Hood, porque a sua tripulação morreu. E o novo capitão da Hood será Spock…

Data estelar 6295.5. A Enterprise está a pesquisar a Hood, e estão a preparar-se para trazê-la de volta a casa. Enquanto isso, Kirk celebra a promoção de Spock. No entanto, há um problema: o comandante Diana Garret também pediu o posto, e não aceitaram. Ela reclamou esta decisão porque acha que não a aceitaram pelo facto de ser uma mulher. Kirk e Spock dizem que se ela tiver mais qualificações para o posto, merecer-lho-á mais do que Spock. Laura Gray diz que os telaritas estão contra de mulheres capitãs, e a sua situação não é muito boa neste momento. Têm de falar com o embaixador telarita. Na habitação de Spock, ele diz a Kirk que tem estudado o registo de Diana Garret, e Spock merece mais o posto. Kirk não o percebe, e Spock diz que tem de ver o historial de Garret para perceber por que não é adequada para ser capitã.

A Enterprise não encontra signos de vida na Hood, nem nenhuma actividade incomum nesse sistema. Montgomery Scott, que está ao comando, diz que não podem correr o risco de rebocarem a nave sem saberem o que aconteceu. Em Corinto 4, Kirk entrevista Garret, mas ela não quer falar do que aconteceu em Nimbus 3. Kirk suspeita. Enquanto isso, Pavel Chekov pode restaurar a energia de emergência para a secção de engenharia da Hood, e podem-se transportar para pesquisarem melhor. Mas Scott não deixa que Chekov venha, nem lhe dá o comando da ponte. Ele zanga-se, e Nyota Uhura diz que não se centra em nenhuma das suas múltiplas tarefas, e faz tudo. Enquanto isso, Spock estava a meditar, quando McKennah vem oferecer a sua ajuda. Ela diz que o problema não está nos telaritas, e muita gente tem preconceitos embora não os queira ter. E Gray vem informar a Kirk que Garret fez um pedido para uma decisão imediata com respeito à capitania da Hood. Um comité de três pessoas fará uma audiência formal para tomarem a decisão final. O almirante vulcaniano Stomm, ela mesma e o seguinte oficial de alta categoria nesta base estelar: Kirk.

No julgamento, analisam Spock, e Gray apoia-o. Stomm pergunta-lhe a Spock como sentir-se-á emocionalmente se for capitão da Hood, e Spock não contesta porque é vulcaniano. Mas Stomm lembra-lhe que também é médio humano e lhe pergunta se as suas emoções humanas influíram na sua rejeição de entrar na Academia de Ciências de Vulcano quando era jovem. Ele diz que não, e o computador revela que é mentira. Mas Kirk defende-o dizendo que a sua herança racial não tem de ser conceituada mais do que se considera o género de Garret. Mas também diz que embora está absolutamente convencido que é o momento para uma mulher capitã duma nave classe Constitution, não está convencido de que Garret seja essa mulher. Na Hood, a equipa de investigação chega, e com a ajuda do braço mecânico de William Drake, Scott olhará os cristais de dilítio. O julgamento continua, e é a vez de Diana Garret. Embora as suas qualificações são superiores às de Spock, Gray lembra o que aconteceu em Nimbus 3. Garret disse que foi um acidente, e assim o reportou. Mas Gray diz que a Frota Estelar declarou que não foi assim. Garret diz com hostilidade que isso é uma mentira dum telarita, e Gray diz que parte do dever dum capitão de uma nave é aprender dos erros. Mas Garret segue dizendo que nunca cometeu um erro. Na Hood, de repente os motores activam-se, e a nave explodirá. Os escudos activam-se, e não os podem transportar de volta à Enterprise…

Scott ordena à Enterprise que os abandonem e que voltem a Corinto 4, mas Chekov está com uma ideia para salvá-los. Forçará o computador a fazer cair os escudos, mas causará um curto-circuito em todo o tabuleiro. Chekov fá-lo dizendo umas palavras em russo, mas cai inconsciente. No entanto, consegue-o e transportam-nos de volta à Enterprise. A Hood explode. No julgamento, Stomm apoia Garrett para a promoção à categoria de capitão, e Gray apoia Spock. Kirk tem a decisão final, mas então informam que a Hood foi destruída, sem vítimas na equipa de Kirk. Gray declara que o julgamento é desnecessário. Mas Garret pede para falar, e faz um discurso sobre as mulheres como capitãs, e diz que embora não será a sua vez, será a vez de muitas mulheres capazes de serem capitãs. E Stomm saúda Spock com o saúdo vulcaniano. Na Enterprise, Scott vem agradecer a Chekov porque salvou-os, e ascende-o a tenente. Chekov está contente, mas presume um pouco. Então pergunta-lhe a Scott o que aconteceu com a anomalia, o núcleo de dobra e os escudos deflectores, e Scott diz que não o sabe. Uhura também vem agradecer a Chekov pelo que fez, e diz que não sabe o que disse em russo. Chekov diz que é uma expressão que significa que ninguém sabe algo até que não tenta. Uhura dá-lhe um beijo na bochecha a Chekov e vai-se embora. Enquanto isso, Kirk fala com o embaixador telarita, mas para surpresa de Kirk, o embaixador está de acordo com as mulheres capitãs, porque faz parte duma secção do seu povo que prefere a mudança e o avanço, e cita um autor da Terra. Na sala do julgamento, Garret desculpa-se com Kirk, e diz que se calhar em algum dia uma “Garrett” será a capitã duma “Enterprise”, referindo-se a Rachel Garret da Enterprise C no futuro. Quando Diana Garret se vai embora, Spock diz que quase sentiu vergonha, por estar aliviado pela destruição da Hood. Kirk diz que talvez votaria contra de Spock para não perder o seu melhor oficial e o seu amigo, diz à Enterprise que voltarão com a lançadeira à nave os dois, e termina o episódio.

72px-Brasil.svg.png

Data estelar 6295.3. O episódio começa em uma nave auxilar, onde vão James T. Kirk, Spock, Hikaru Sulu (pilotando) e a doutora McKennah, rumo a Corinto 4. Kirk e Spock foram chamados pelo Comando da Frota Estelar, e enquanto isso, Sulu irá ver um museu de armas históricas e McKennah fará um estudo das repercussões no sindicato de Orion que aconteceram no episódio “Lolani”. Na base estelar de Corinto 4, a comodoro Gray vem dizer a Spock e Kirk que a Enterprise tem a missão de recolher a USS Hood, porque sua tripulação morreu. E o novo capitão da Hood será Spock…

Data estelar 6295.5. A Enterprise está pesquisando a Hood, e estão se preparando para trazê-la de volta a casa. Enquanto isso, Kirk celebra a promoção de Spock. Porém tem um problema: a comandante Diana Garret também pediu o posto, e não aceitaram. Ela reclamou esta decisão porque acha que não a aceitaram pelo fato de ela ser uma mulher. Kirk e Spock dizem que se ela tiver mais qualificações para o posto, o merecerá mais do que Spock. Laura Gray diz que os telarídeos estão na contramão de mulheres capitãs, e sua situação não é muito boa neste momento. Eles têm que falar com o embaixador telarídeo. No quarto de Spock, ele diz a Kirk que tem estudado o registro de Diana Garret, e Spock merece mais o posto. Kirk não entende, e Spock diz que tem que olhar o historial de Garret para entender por que não é adequada para ser capitã.

A Enterprise não encontra signos de vida na Hood, nem nenhuma atividade incomum nesse sistema. Montgomery Scott, que está no comando, diz que não podem correr o risco de rebocarem a nave sem saberem o que aconteceu. Em Corinto 4, Kirk entrevista Garret, mas ela não quer falar do que aconteceu em Nimbus 3. Kirk suspeita. Enquanto isso, Pavel Chekov pode restaurar a energia de emergência para a seção de engenharia da Hood, e podem ser transportados para pesquisarem melhor. Mas Scott não deixa que Chekov venha, nem lhe dá o comando da ponte. Ele fica irritado, e Nyota Uhura diz que não se centra em nenhuma de suas múltiplas tarefas, e faz tudo. Enquanto isso, Spock estava meditando, quando McKennah vem oferecer sua ajuda. Ela diz que o problema não está nos telarídeos, e muita gente possui preconceitos ainda que não queira. E Gray vem informar a Kirk que Garret fez um pedido para uma decisão imediata com respeito à capitania da Hood. Um comitê de três pessoas fará uma audiência formal para tomarem a decisão final. O almirante vulcaniano Stomm, ela mesma e o seguinte oficial de alta patente militar nessa base estelar: Kirk.

No julgamento, eles analisam Spock, e Gray apoia ele. Stomm pergunta a Spock como se sentirá emocionalmente se for capitão da Hood, e Spock não contesta porque é vulcaniano. Mas Stomm lembra que também é médio humano e lhe pergunta se suas emoções humanas influíram em sua rejeição de entrar na Academia de Ciências de Vulcano quando era jovem. Ele diz que não, e o computador revela que é mentira. Mas Kirk defende ele dizendo que sua herança racial não deve ser conceituada mais do que se considera o gênero de Garret. Mas também diz que embora está absolutamente convencido que é o momento para uma mulher capitã de uma nave classe Constitution, não está convencido de que Garret seja essa mulher. Na Hood, a equipe de investigação chega, e com a ajuda do braço mecânico de William Drake, Scott olhará os cristais de dilítio. O julgamento continua, e é a vez de Diana Garret. Embora suas qualificações são superiores às de Spock, Gray lembra o que aconteceu em Nimbus 3. Garret disse que foi um acidente, e assim reportou. Mas Gray diz que a Frota Estelar declarou que não foi assim. Garret diz com hostilidade que isso é uma mentira de um telarídeo, e Gray diz que parte do dever de um capitão de uma nave é aprender dos erros. Mas Garret segue dizendo que nunca cometeu um erro. Na Hood, de repente os motores são ativados, e a nave explodirá. Os escudos são ativados, e não podem transportar a equipe de volta à Enterprise…

Scott ordena à Enterprise que os abandonem e que voltem a Corinto 4, mas Chekov está com uma ideia para os salvar. Forçará o computador a fazer cair os escudos, mas causará um curto-circuito em todo o tabuleiro. Chekov faz isso dizendo umas palavras em russo, mas cai inconsciente. Porém ele consegue e transportam eles de volta à Enterprise. A Hood explode. No julgamento, Stomm apoia Garrett para a promoção ao posto de capitão, e Gray apoia Spock. Kirk tem a decisão final, mas então informam que a Hood foi destruída, sem vítimas na equipe de Kirk. Gray declara que o julgamento é desnecessário. Mas Garret pede para falar, e faz um discurso sobre as mulheres como capitãs, e diz que embora não será sua vez, será a vez de muitas mulheres capazes de serem capitãs. E Stomm cumprimenta Spock com o cumprimento vulcaniano. Na Enterprise, Scott vem agradecer a Chekov porque salvou eles, e ascende ele a tenente. Chekov está contente, mas presume um pouco. Então pergunta a Scott o que aconteceu com a anomalia, o núcleo de dobra e os escudos defletores, e Scott diz que não sabe. Uhura também vem agradecer a Chekov pelo que fez, e diz que não sabe o que disse em russo. Chekov diz que é uma expressão que significa que ninguém sabe algo até que não tenta. Uhura da um beijo na bochecha a Chekov e vai embora. Enquanto isso, Kirk fala com o embaixador telarídeo, mas para surpresa de Kirk, o embaixador está de acordo com as mulheres capitãs, porque faz parte de uma seção de seu povo que prefere a mudança e o avanço, e cita um autor da Terra. Na sala do julgamento, Garret se desculpa com Kirk, e diz que talvez algum dia uma “Garrett” será a capitã de uma “Enterprise”, se referindo a Rachel Garret da Enterprise C no futuro. Quando Diana Garret vai embora, Spock diz que quase sentiu vergonha, por estar aliviado pela destruição da Hood. Kirk diz que talvez teria votado na contramão de Spock para não perder seu melhor oficial e seu amigo, diz à Enterprise que voltarão com a nave auxiliar à nave os dois, e termina o episódio.

Elenco Editar

Principais Editar

Convidados Editar

  • Cat Roberts como Elizabeth Palmer
  • Steven Dengler como William Drake
  • Clare Kramer como Diana Garret
  • Erin Gray como Comodoro Laura Gray
  • Beau Billingslea como Almirante Stomm

Baixadas Editar

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória